ZarzoVincente Zarzo Pitarch foi um trompista espanhol que tocou e ensinou em muitas partes do mundo, mas especialmente na Espanha, México e Holanda, e escreveu estudos sobre trompa e livros sobre a história da trompa.

Zarzo nasceu em 1938 em Benaguacil, Valência e estudou no Conservatório Superior de Música Joaquin Rodrigo em Valência e posteriormente com Hans Noeth em Munique, Alemanha.

Zarzo atuou como trompa solo com a Orquestra Sinfônica de Valência, a Orquestra Sinfônica do Gran Teatro del Liceo de Barcelona, ​​a Orquestra Sinfônica da Islândia, a Sinfônica do Vento Americana de Pittsburg, a Orquestra Nacional do México e por 25 anos com a Orquestra Residentie de Haia, Holanda. Como solista, tocou com a Orquesta Municipal de Valencia, Orquesta de Valladolid, Orquesta de Oviedo, Orquesta de Tenerife, Orquesta Filarmónica de Gran Canaria, Orquesta Sinfónica de Madrid, Orquesta Sinfónica de Port (Portugal), Orquestra Filarmónica de Groningen (Holanda ), Orquesta Nacional de México, Orquestra Nacional de Reykjavik (Islândia) e outros.

Zarzo foi professor de trompa e trompa natural na Universidade do México, no Conservatório de Amsterdã, no Conservatório Real de Haia e no Conservatório de Música em Montreux, Suíça. Foi professor convidado da Real Academia de Belas Artes de San Carlos de Valência, do Conservatório Superior do Liceu de Barcelona e do Conservatório de Música e Dança das Ilhas Baleares (Palma de Maiorca). Gravou o Brahms Horn Trio, os concertos do Hindemith, as obras de Amando Blanquer e o Quinteto de Mozart K452 com Radu Lupu (nomeado para o Grand Prix du Disc).

Os compositores que escreveram obras especialmente para Zarzo incluem Wim Laman (Quaterni II), Jan Van Vlijmen (Comparações concerto de trompa), Hans Henkemans (Concerto), Paul de Ro, Eduardo Mata (Sinfónica nº 3) e Amando Blanquer (Sonata e Concierto para 4 trompas y orquesta).

Zarzo foi homenageado com o prêmio Punto no Simpósio Internacional de Trompa de 2004 em Valência, Espanha. No mesmo ano, a Academia de Música de Valência nomeou-o como “Insigne de la Musica de Valência”. Uma rua no centro de Granada, Andaluzia, Espanha leva o nome dele: Calle Músico Vicente Zarzo. Ele escreveu um artigo sobre sua coleção de trompas para a edição de fevereiro de 1995 da The Horn Call. Ele foi eleito membro honorário do IHS em 2020.

Imagem por JuanMartinezRodriguez / CC BY-SA

Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário, incluindo o status de login. Ao utilizar o site, você está aceitando o uso de cookies.
Ok